CONTATO
Segunda a Sexta: Das 8h às 20h
Sábados: Das 8h às 12h
agendamento@clinicaecare.com.br
11 5080.8908

Estresse, Ansiedade e Depressão

Segundo a Organização Mundial de Saúde, em 2020, estresse, ansiedade e depressão, serão as doenças mais comuns no mundo. Mas hoje, já são consideradas de altíssima importância.

São as doenças que no trabalho, mais causam faltas, afastamentos e presenteísmo (estar no trabalho e não conseguir produzir), em todo o Brasil. E vão além do ambiente profissional, pois perturbam o ambiente familiar e pessoal.

Existem vários tipos de depressão e todas estão associadas a um componente ansioso importante. Elas existem juntas, mas você pode sentir mais uma ou outra.

Vamos falar do tipo mais comum hoje –  o estresse doença, a ansiedade generalizada e a depressão ansiosa, causadas por esgotamento.

Elas se desenvolvem por meses ou anos, com sintomas crescentes e permanentes, e a pessoa só percebe quando está com algum distúrbio, quando está em um estado de moderado a grave. Por isso, é importante conhecer os sinais e sintomas para tratar precocemente.

Causas

Hoje as pessoas vivem num descompasso entre a quantidade de trabalho, trânsito, problemas familiares e o cultivo da saúde e do lazer. Com o tempo isso vai causando um desgaste permanente que atinge o limite de cada um e se torna uma doença.

As causas mais comuns são alterações hormonais (adrenalina e cortisol altos demais e por tempo demais) e metabólicas (que alteram a transmissão de neurotransmissores no cérebro).

A quantidade de serotonina é sempre a mesma, mas a transmissão entre neurônios é alterada. Com isso pode provocar alteração na comunicação entre neurônios, em grandes circuitos cerebrais, provocando várias consequências físicas e emocionais.

Sintomas

Fisicamente existem alguns sintomas importantes que podemos detectar como:

  • Alterações de quantidade e qualidade de sono;
  • Grande aumento de peso pelo aumento de consumo calórico;
  • Dificuldades em se alimentar;
  • Perda de peso;
  • Alterações hormonais (hormônios sexuais e outros);
  • Queda de libido;
  • Gastrites;
  • Cefaleia;
  • Dores no corpo;
  • Queda de imunidade;
  • Cansaço crônico;
  • Alterações importantes em exames de sangue.

A insônia é muito comum e desgastante nesses casos. A obesidade muitas vezes é derivada de comportamentos ansiosos-impulsivos. A dor da ansiedade-depressão de esgotamento, às vezes se localiza nas costas, mas pode estar presente em vários grupos musculares diferentes.

A fibromialgia também é consequência da depressão, por um complexo metabólico alterado de hormônios, processos inflamatórios coordenados pelo cérebro, acabam em dores em diversas partes do corpodifíceis de se localizar pois continuamente mudam de lugar.

A cefaleia, a dor de cabeça e a enxaqueca podem aumentar de frequência.

A queda de imunidade causa repetida viroses e infecções recorrentes.

Emocionalmente a pessoa sente uma perda cognitiva importante, que é o sintoma mais devastador, com perda de concentração e memoria operacional, dificultando a capacidade de tomar decisões, e perda de organização e prioridades.

Mas saibam que todos estes sintomas podem e devem ser tratados.

A perda cognitiva causa enorme perda de produtividade ao individuo e às empresas. Geralmente as pessoas ficam irritáveis e podem ficar agressivas, algumas se isolam.
O cansaço físico e mental faz com que as pessoas procurem economizar energia para o mínimo necessário, caindo cada vez mais no ciclo de vida casa-trabalho que piora ainda mais o quadro.

Além disso, há a dificuldade de enxergar planos, metas e ambições, o que torna o dia a dia, ainda mais sem sentido.

A culpa de não estar conseguindo fazer as coisas é comum, porque o paciente não percebe que está doente. Há uma importante perda de vida familiar e pessoal, levando ainda à pensamentos negativos sobre viver ou estar vivo.

Existem muitos casos de crises físicas de ansiedade de apresentam tremor, sudorese, taquicardia, falta de ar e vertigens. E nestes casos, ainda podem evoluir para uma crise de pânico, que é uma intensa e desesperadora crise física.

Um paciente pode estar disfórico (chorar em comercial de manteiga) e minutos depois ter uma explosão irritada.

Muitos outros sintomas podem ocorrer como uma sensação de medo forte e permanente do qual não se consegue localizar a causa.

É comum levar o paciente ao abuso de analgésicos, cafeína, álcool, tabagismo e substancias ilícitas.

Se somarmos a perda cognitiva com dores, alteração de sono, apetite, libido, crises físicas, cansaço crônico, irritação, impulsividade, podemos afirmar que é uma doença importante que piora todos os setores da vida de qualquer pessoa.

Tratamento

O tratamento é feito pelo psiquiatra que sabe a fundo a característica de cada medicação, e assim, fará um diagnóstico correto e as orientações devidas

Em muitos casos são receitados antidepressivos que tratam a doença, mas que demoram semanas para que o paciente sinta a melhora, necessitando de meses para estabilizar a química cerebral.

O encaminhamento ao tratamento psicológico é fundamental para que este paciente aprenda a enxergar seus problemas e começar a resolvê-los.

O psiquiatra deve orientar uma melhora urgente na qualidade de vida da pessoa.

Fazer exames para diagnostico diferencial, dormir e comer bem, realizar atividades físicas aeróbicas, trabalhar, se divertir, voltar a ler, ouvir musica, sair, conversar, viajar, melhorar a vida familiar, espiritual, aumentar a diversidade de atividades, faz o cérebro descansar com esta diversidade.

Medicações psiquiátricas não são fortes, (aliás o que muitos não sabem, é que uma caixa inteira de um antidepressivo agride menos seu estomago, fígado e rins do que antinflamatórios em abuso e relaxantes musculares),  não viciam (com exceção dos “tarja preta – os calmantes“), não trazem felicidade e sim estabilidade e não alteram suas características pessoais, ao contrario a reestabelecem.

Crianças, adolescentes, adultos, idosos, e até grávidas usam remédios anti depressivos quando necessário, prescrito por psiquiatra.

Quando procurar um psiquiatra?

Quanto mais tempo se demora tratar pior, quanto mais crises sequenciais pior, por isso, não perca tempo, ao sinal de algum dos sintomas citados acima, procure um psiquiatra.

O que muitos não sabem é que a depressão-ansiedade aumenta em 6 vezes o risco de doenças cardiovasculares. A dor crônica da tensão, da ansiedade, provoca perda maciça de neurônios na área mais nobre do cérebro.

Ansiedade e depressão são uma doença física, que vem de alterações na química cerebral e causam sintomas físicos e mentais importantes.

Pessoas com doenças crônicas – diabetes , HAS, dores traumáticas ou degenerativas, doenças autoimunes, cardíacos, pessoas que sofreram AVC, traumatismo craniano, hipotireoidismo, dependência química e abuso de substâncias, pessoas com neoplasia (câncer) e muitas outras são sérios candidatos a desenvolver depressão e ansiedade.

No final quem ganha com este tratamento não é apenas você, mas sua família, amigos e todos que fazem parte de sua vida pessoal e profissional.

(escrito por Dr Sérgio Barbosa de Barros – em 15/08/2015)